MICROCIRURGIA – Reconstrução mandibular

Em novembro, a Pescop conduziu microcirurgia de reconstrução mandibular num paciente de 56 anos, em Itajaí. A intervenção de 11 horas de duração ocorreu no Hospital Marieta Konder Bornhausen, via Sistema Único de Saúde. Os cirurgiões fizeram a remoção completa de tumor maligno da cavidade oral (boca) do paciente, que passa bem. Sua mandíbula teve de ser reconstruída pelo cirurgião plástico assistente, por meio de autotransplante com parte de osso da fíbula do próprio paciente. A modelagem da mandíbula do paciente, em 3D, integra o protocolo de preparo deste tipo de intervenção, bem como o esvaziamento cervical – remoção de linfonodos comprometidos.

A reconstrução mandibular com retalhos livres é considerada, atualmente, padrão-ouro, pela qualidade dos resultados no que se refere à funcionalidade e à estética, além da recuperação do paciente em intervalo de tempo satisfatório. O uso da fíbula é bem indicado como área doadora de retalho ósseo, por ter vasos longos que permitem boa vascularização.

Postagens Relacionadas

  • Homens são mais afetados pelo câncer de boca em Santa Catarina

    Ver Mais
    09/07/2020
  • Julho Verde alerta sobre a prevenção do câncer de cabeça e pescoço

    Ver Mais
    01/07/2020