Paratireoidectomia

As paratireoides são pequenas glândulas situadas próximas à tireoide que, entre outras funções, controlam o nível de cálcio no sangue. Quando doentes, podem causar dores no corpo, pedras nos rins e osteoporose. O tratamento é baseado na retirada das glândulas alteradas.

O hiperparatireoidismo primário é mais comum nas mulheres após a menopausa, sendo o diagnóstico feito por meio de exames laboratoriais. Possíveis complicações da doença são a predisposição à nefrolitíase, perda gradual de função renal, osteoporose e transtornos neurocognitivos (ex. depressão).

Os procedimentos cirúrgicos são realizados, usualmente, sob anestesia geral e a duração e a extensão da cirurgia podem variar conforme o diagnóstico. A chance de sucesso no tratamento pode atingir 95% com a cirurgia, sendo considerada a única modalidade definitiva para a resolução da doença.  Com exceção dos pacientes com doença renal crônica, a internação costuma ser de no máximo dois dias. A recuperação pós-operatória é rápida e envolve reposição de cálcio por via oral por tempo determinado.


Agende uma consulta